Imigração em São Paulo – uma abordagem humanizada e contemporânea

São Paulo, 14 de dezembro de 2016.
Discente: Gustavo Pereira Machado de Melo Souza - Nº USP 8510601
 
Trabalho final da disciplina “Uma História para a Cidade de São Paulo: Um Desafio Pedagógico” (FLH0425)
Prof. Drª. Antonia Terra Calazans Fernandes
Departamento de História, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas.
Universidade de São Paulo
 
 
Proposta Didática
Imigração em São Paulo – uma abordagem humanizada e contemporânea
 
 
“São Paulo, enorme de casas e gentes.
Casas e gentes de todos os estilos.
Cosmópolis.
Resumo do mundo.
Veja, pense:
- Lá, ali, por aí plantaram a sua vida de trabalho
povos de toda a terra.”
 
Guilherme de Almeida. Cosmópolis.
São Paulo: Cia. Ed. Nacional, 1962, p.12
 
 
 
 
I. Contexto e objetivos
 
 
Com frequência quando se ensina ou debate imigração o foco é sobretudo em questões econômicas e de mão-de-obra, secundarizando os aspectos humanos do fenômeno. Antese qualquer importância social ou estratégica, a imigração é uma escolha individual de grande impacto, a escolha de mudança radical de vida. A abordagem de ensino da temática proposta no presente projeto focaliza essa dimensão humana da imigração, sem abandonar os aspectos meramente econômicos ou estratégicos. Como ensinar história de pessoas pensando só em números? Aqui buscaremos trazer questões importantes para as pessoas imigrantes em si, mas que têm importância para a formação cidadã e em história de estudantes, que são quem recebe e receberá imigrantes contemporâneos e futuros.
 
 

Povos Indígenas em São Paulo

João Victor Barros Geraldes
FFLCH/USP
23/01/2014
Povos indígenas em São Paulo2014

povos indígenas em sp

Introdução:
 
Procurei estruturar esta sequencia didática de modo que os alunos percebam que a questão indígena é uma questão perene na história do Brasil. Organizei estudos históricos que vão desde o século XVI até os dias atuais, de modo a demonstrar mudanças e permanências da temática indígena. Atualmente, muitas lutas e reivindicações dos povos autóctones se assemelham àquelas que ditaram o ritmo das disputas contra os colonizadores nos primeiros tempos da colonização, principalmente quando nos voltamos à questão da terra.
 
Nas nove sessões aqui presentes, encontram-se leituras indicadas ao professor, documentos escritos, vídeos, imagens etc. visando auxiliar o professor na condução das aulas do curso, bem como propostas de métodos didáticos para cada aula.