Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humana. 

Departamento de História. 

Uma História para a Cidade de São Paulo: Desafios Pedagógicos.

 

Victor Mauric (10327410)

 

 

“CIDADES QUE SE CANTAM”: AS DIFERENTES EXPERIÊNCIAS DO ESPAÇO PÚBLICO ATRAVÉS DAS MÚSICAS PAULISTANAS.

 

 

São Paulo 

2019

 

 

 

SUMÁRIO

CONSIDERAÇÕES INICIAIS ............................................................................................................. 3 

Objetivos ............................................................................................................................................. 3 

Público alvo ......................................................................................................................................... 3 

Importância do projeto ....................................................................................................................... 4 

Metodologia ........................................................................................................................................ 4

ATIVIDADE 1 O CARTÃO POSTAL DE SÃO PAULO: UMA MEGALÓPOLE DO CONSUMO .................. 5 

ATIVIDADE 2 - ESPAÇOS DE SEGREGAÇÃO: ENTRE MUROS E MBOLOS ......................................... 9 

ATIVIDADE 3 OUTRAS FORMAS DE SEGREGAÇÃO: AS MULHERES NO ESPAÇO PÚBLICO. ............ 13 

CONSIDERAÇÕES FINAIS ............................................................................................................. 16 

MATERIAIS ATIVIDADE 1 ............................................................................................................. 17 

Roteiro 1:........................................................................................................................................... 17 

Roteiro 2 ............................................................................................................................................ 17 

Música 1 ............................................................................................................................................ 18 

MATERIAIS ATIVIDADE 2 ............................................................................................................. 19 

Imagem 1........................................................................................................................................... 19 

Música 2 ............................................................................................................................................ 20 

MATERIAIS ATIVIDADE 3 ............................................................................................................. 22 

Música 3: ........................................................................................................................................... 22 

REFERÊNCIAS.............................................................................................................................. 23

 

 

 

CONSIDERAÇÕES INICIAIS Objetivos:

 

Esta sequência didática tem como principal objetivo levar para as salas de aula, a discussão a respeito da democratização dos espaços urbanos. Tomando como objeto de estudo a cidade de São Paulo, analisaremos as diferentes experiências que os diversos grupos sociais vivenciam em sua relação cotidiana com o espaço. Assim, questionaremos a ideia de um espaço blico democrático existente na capital paulista a partir das manifestações culturais de grupos historicamente marginalizados.

 

Ao fim da atividade, esperamos que os alunos consigam elaborar reflexões a respeito das dinâmicas de exclusão, físicas e simbólicas, que desenham o tecido urbano. Para tanto, buscaremos mostrar os contrastes entre as diversas cidades cantadas pelos músicos paulistanos. Ressaltaremos neste trabalho a origem dos sicos, o conteúdo de sua arte e também a estética das canções, visando mostrar estes grupos como agentes nas dinâmicas urbanas.

 

Outro ponto importante da atividade é mostrar como os pprios alunos também são atores nas transformações do espaço público. As atividades a serem realizadas fora da sala de aula buscam colocar os estudantes em contato direto com a dinâmica da cidade, estimulando manifestações artísticas que relatem seus pprios cotidianos e suas pprias experiências.

 

A ideia das “cidades que se cantam traz uma polissemia em relação à agência do verbo cantar: as cidades que são cantadas por terceiros ou as cidades que cantam a si mesmas. Com isso, buscamos representar esta agência mútua entre as experiências individuais e o tecido urbano. A realidade de cada um no quadro da cidade é colocada como consequência das posições de exclusão ou inclusão na qual se encontram. Entender estas diferentes realidades e posicionar-se frente a elas é o principal objetivo deste projeto.

 

 

 

 

Público alvo:

 

 

Alunos do ensino médio, pois espera-se que já tenham acumulado mais experiências com a vivência urbana.

 

 

 

Importância do projeto:

 

A grande riqueza da proposta é repensar como consolidamos e naturalizamos a imagem de uma cidade democrática em São Paulo. No limite, as atividade procuram discutir o acesso à cidadania a partir dos espaços de lazer e cultura. Entendendo estes espaços como desiguais, os alunos serão capazes de pensar sua apropriação do tecido urbano, bem como das diferentes imagens da cidade, de forma crítica.

 

Assim, o aluno será capaz de compreender a cidade como um ambiente heterogêneo e excludente, ao contrário do que propõe o mito da democracia urbana. A partir de então, o estudante pode se posicionar frente às barreiras físicas e simbólicas que fecham determinados espaços para determinados grupos.

 

 

 

Metodologia:

 

Para concluir os objetivos propostos, analisaremos fontes de diversas naturezas: obras fonográficas, sites de internet, dados estatísticos e fotografias. Todas estão anexadas nas ginas finais do trabalho. A variedade das fontes é uma tentativa de garantir uma melhor compreensão a respeito das formas de segregação existentes no tecido urbano, bem como as diferentes vivências que elas impõe aos habitantes da cidade.

 

As obras fonográficas de três artistas espeficos: Vespas Mandarinas, Racionais MC e MC Luana Hansen; trazem três realidades distintas da cidade. A partir de uma breve análise da estética e dos contdos das obras, os alunos refletirão a respeito de como a classe média e alta, os grupos periféricos e as mulheres tem acesso à cidade de formas distintas. As outras fontes citadas servirão de apoio para os alunos interpretarem as músicas.

 

As atividades foram pensadas para darem autonomia aos alunos, tanto em sala de aula quanto fora dela. Os exercícios ministradas no espaço da aula devem ser feitos em forma de discussões em grupos e debates mediados pelo professore. As atividade para serem realizadas em casa também trazem a proposta da autonomia, também em relação ao espaço urbano. Buscamos incentivar a apropriação dos espaços públicos pelos alunos, seja de maneira material, comparecendo a determinados lugares, ou simlica, retratando-os artisticamente.

 

 

 

ATIVIDADE 1 O CARTÃO POSTAL DE SÃO PAULO: UMA MEGALÓPOLE DO CONSUMO 60 minutos.

 

1- A primeira atividade tem como objetivo analisar criticamente a imagem construída sobre a cidade de São Paulo por seus pprios representantes políticos ou por determinados grupos que nela habitam. A ideia é questionar a imagem de uma megapole universal marcada pela integração de diferentes grupos a partir do consumo.

 

2-   Ao começar a aula o professor pode abrir um debate a respeito do que os estudantes acham da cidade. Perguntas gerais como você gosta da cidade de São Paulo? Quais os pontos positivos e negativos de morar aqui? Perguntas deste tipo servem como diagnóstico para o educador analisar a relação da classe com o espaço urbano.

 

3-  Em seguida, o professor deve solicitar que os alunos se organizem em grupos de 6 a 8 pessoas para dar início às atividades em sala. A priori, os alunos receberão dois roteiros de passeios propostos pela Secretaria do Turismo de São Paulo. O site apresenta 3 roteiros para serem feitos no peodo noturno, sendo eles : Rua Augusta e Arredores, Vila Madalena e um terceiro chamado Romance cujo conteúdo aparentemente não existe no site.

A  ideia  desta  primeira  atividade  é  estudar  os  dois  primeiros  roteiros  e estabelecer um padrão a respeito das atividades de lazer propostas.

 

4-  Com os roteiros 1 e 2 em mãos, o professor deve instruir os alunos a fazerem uma breve pesquisa na internet a respeito dos locais indicados. Para tal, o professor pode solicitar que os alunos utilizem seus celulares ou os computadores da escola, caso haja disponibilidade.

 

5-  As as pesquisas serem feitas, o professor deve perguntar para os alunos quais as primeiras impressões sobre as fontes. A discussão deve girar em torno da natureza dos espaços de entretenimento apresentados pela prefeitura como espaços de lazer da cidade. No roteiro 1 a grande maioria dos espaços são privados, com algumas exceções de espaços públicos sendo utilizados com fins comerciais (feiras de artesanato). Já no roteiro 2 temos espaços privados completamente isolados do espaço público através de muros, seguranças e da entrada apenas mediante a pagamento.

 

6-  Para alcançar o objetivo proposto o professor pode fazer perguntas para a sala que guiem o debate, tais como:

    O que media a relação das pessoas com o espaço nos ambientes citados?

    Qual é a relação destes espaços privados com os espações públicos que os rodeiam?

    Em relação ao público, vo acha que uma parcela significativa da população consegue usufruir destes espaços ou são restritos a grupos específicos?

    A secretaria do turismo faz qualquer menção a esta probletica?

    Qual a imagem passada de São Paulo nesta propaganda do governo estadual para atrair turistas?

 

7-  Estimamos que este primeiro debate em sala dure, média, 25 minutos.

 

8-  Ainda com os alunos divididos em grupos, o professor deve apresentar a fonte referente a segunda parte da aula. A sica Santa Sampa do grupo Vespas Mandarinas (Música 1) busca reiterar a imagem da capital paulista questionada a aqui. A questão que se coloca agora é: quais grupos usufruem dos espaços de lazer citados na parte anterior da aula? Esta é a primeira fonte que retrata a vivência de um determinado grupo na cidade.

 

9-  Para uma maior compreensão da fonte, o professor deve apresentar para a classe os artistas que compuseram a música 1. Por se tratar de uma banda recente, o docente pode pedir para que os pprios alunos façam esta apresentação perguntando se algum deles conhece o grupo.

De qualquer forma, o professor deve garantir os alunos saibam que Vespas

 

Mandarinas é uma banda de pop rock formada na cidade de São Paulo em

 

2009. O álbum Animal Nacional, que contém a música aqui estudada, foi o trabalho que impulsionou a carreira da banda, chegando a ser indicado ao 14º Grammy Latino na categoria "Melhor Álbum de Rock Brasileiro", em 2013.

 

10-Ainda com os alunos separados em grupos, o docente entrega uma cópia da letra da sica Santa Sampa. Com o documento em mãos, os alunos conseguirão acompanhar melhor o videoclipe e as discussões que se seguirão.

 

11-A análise da obra nos grupos deve passar por uma reflexão a respeito do conteúdo da letra, da estética dasica e da estética do videoclipe. Por se tratar de uma tarefa mais complicada, reservamos para esta parte da aula em torno de 30 minutos.

 

 

12-Para ajudar os alunos na análise, recomendamos que o professor entregue para os alunos, junto com a letra da música, uma ficha com as seguintes questões:

    Quais as sensações que o eu lírico evoca em sua caminhada pela cidade? Como isto é materializado no videoclipe?

    Podemos pensar o vídeo dividido em 3 partes: a banda  tocando a sica, o personagem mascarado nos espaços públicos e o homem de terno nos espaços privados. Levando em conta os dois últimos, como podemos aproximar o discurso da música dos roteiros analisados no início da aula?

    O eu lírico demonstra, na letra da sica, alguma restrição ao andar pela cidade?

    Nos espaços de lazer o personagem do vídeo sempre é mostrado consumindo bebidas. A ideia de uma cidade voltada para o consumo está presente na sica?

 

    Quais as características dadas à cidade por parte do eu lírico?

    O que fica na cabeça do ouvinte quando a sica chega ao fim? Você conhece o gênero pop rock?

    Qual é  o papel atribuído às mulheres elegantes” na sica e  no

videoclipe?

 

13-Ao terminarem os debates nos grupos, os alunos devem expor para o restante da sala as reflexões que fizeram sobre a música. A mediação do professor é fundamental neste momento, pois alguns pontos devem ser elucidados ao longo do debate. Quanto ao conteúdo da sica, os alunos precisam compreender que a narrativa gira em torno da relação do eu lírico com a cidade de São Paulo. Esta relação é permeada por uma ideia de consumo nos “bares”, “rolês” e na própria relação que ele parece ter com a música (ouvir um som), o tédio vem em decorrência de uma relação distanciada com o espaço urbano, estabelecida a partir apenas de uma lógica consumista.

A estética da obra corrobora com esta interpretação. O gênero do pop rock é altamente mercadogico, voltado para uma gica do consumo. A repetição constante do refrão e do segundo verso, quebrada apenas pelo primeiro verso e por um verso no meio do caminho onde a ppria melodia da sica sofre uma alteração (A paranoia vai ter um final...”), tem o efeito de grudar na cabeça do ouvinte, tal qual as propagandas de televisão.

 

14-O objetivo desta primeira aula é mostrar para os alunos um tipo bastante específico de relação com a cidade estabelecia por determinados grupos. Para mantermos a proposta de colocar os estudantes como agentes do processo de transformar a cidade, propomos aqui uma atividade para ser feita em casa. Individualmente ou em grupos, os estudantes devem escrever uma padia da sica Santa Sampa tendo como tema o bairro onde moram ou o bairro onde estudam. O professor pode explicar que a padia musical é uma forma de expressão artística onde o autor modifica a letra de uma canção para adaptar a mensagem para uma outra realidade, podendo ser cômica ou não. O professor também pode limitar o tamanho da paródia, caso convenha, à segunda estrofe e ao refrão (dio vem sem aviso” a o segundo Deixa eu caminhar). A ideia é que os alunos registrem suas realidades e suas relações com o espaço a sua volta e compartilhem com a sala na atividade 2.

Exemplo: Victor Mauric, professor, morador do bairro da Mooca.

 

dio nos prédios

 

Jogar uma bola

 

No parque da Mooca

 

Assistir um jogo Do meu Juventus Na Javari

Deixa eu caminhar

 

Mooca santa

 

Nas calçadas desniveladas

 

Deixa eu caminhar.

 

A partir de um exemplo como esse o professor pode mapear locais públicos ou privados de memória afetiva (meu Juventus”), a situação da manutenção do espaço público (calçadas desniveladas”) e atividades exercidas pelos alunos e suas respectivas localidades (Jogar uma bola no parque da Mooca).

 

 

 

ATIVIDADE 2 - ESPAÇOS DE SEGREGAÇÃO: ENTRE MUROS E SÍMBOLOS 60 minutos.

 

15-O objetivo da segunda atividade é comparar as diversas vivências na cidade de São Paulo a partir das diferentes formas de apropriação do espaço público. Assim, buscamos mostrar a cidade não mais como ambiente democrático e sim com um local marcado por diferenças e segregações.

 

16-Na primeira parte da aula o professor deve solicitar que os alunos compartilhem suas paródias musicais com o restante da sala. É interessante que o pprio professor seja o primeiro a compartilhar uma de sua autoria para encorajar os alunos.

 

17-No decorrer da atividade, recomendamos que o docente anote na lousa pontos interessantes dos relatos. Espaços de lazer e suas caracterizações são o foco principal, pois serão os principais pontos de comparação com a sica Fim de Semana no Parque, do grupo Racionais MC.

 

18-Antes de tomarem contato com asica propriamente dita, o professor novamente dividirá a sala em grupos de 6 a 8 alunos. Cada um recebeuma cópia de parte do Mapa da Desigualdade de São Paulo 2019 (imagem 1). O professor deve explicar aos alunos que o Mapa da Desigualdade é um estudo feito todos os anos, financiado pela prefeitura da cidade de São Paulo. O projeto consiste num levantamento de dados a respeito dos diferentes distritos da cidade, levando em conta elementos como mobilidade urbana, violência e acesso à cultura, por exemplo.

 

19-Em grupos, os alunos devem analisar a tabela fornecida e elaborar um pequeno texto. No exercício, o professor deve solicitar aos alunos que mobilizem os dados referentes ao acesso a cultura com as fontes da atividade 1. Os alunos devem responder:

    Segundo o desigualômetro e a média de espaços públicos, a cidade de São Paulo é um bom lugar para realizar atividades culturais o pautadas pelo consumo?

    Onde estão concentrados os espaços de lazer? A qual grupo eles são destinados?

    O acesso a estes espaços de cultura e lazer é desigual? Podemos afirmar que a cidade é um espaço democrático?

 

    A partir das paródias de seus colegas e da sua própria, você pode se considerar pertencente a um grupo privilegiado em relação ao acesso fácil a determinados ambientes?

 

20-A produção da atividade escrita pelos alunos em sala busca fomentar a discussão dentro dos grupos, bem como estimular a articulação de ideias a partir do texto escrito. Posicionando-se frente às desigualdades, esperamos que o aluno entenda melhor a posição que ocupa na cidade. Estipulamos que a atividade dure em torno de 20 minutos.

 

21-Em seguida, com o tema da desigualdade permeando a aula, o professor deve apresentar asica Fim de Semana no Parque, do grupo Racionais MC. A longa extensão da música pode ser um empecilho, cabendo ao professor selecionar alguns pontos caso haja necessidade. Além disto, é importante que o professor apresente os artistas para a sala.

Racionais MC é um grupo de rap paulistano que nasceu na periferia da cidade de São Paulo em 1990, no distrito do Cao Redondo. Seria interessante que o professor solicitasse aos alunos que procurasse o distrito no mapa da desigualdade. Em suas sicas, os membros Mano Brown, Edi Rock, KL Jay e Ice Blue cantam as experiências que os jovens negros de periferia vivem na cidade de São Paulo. Temas como crime, vioncia policial, exclusão social e racismo são denúncias frequentes em suas letras. Asica do álbum Raio X Brasil, de 1993, apresenta um passeio por um parque qualquer da cidade de São Paulo.

Os alunos devem se atentar para como esta vivência é retratada em relação ao tédio e à facilidade de ir e vir da sica apresentada na atividade anterior.

 

22-Junto com a letra da sica, o professor pode entregar um questiorio para ajudar os alunos a interpretar a fonte:

    No início da música, a quem Mano Brown dedica a canção? Quais as intenções que levaram os cantores a irem ao parque?

    A experiência dos sico no Parque Santo Antônio é tranquila? Quais obstáculos materiais são colocados para que eles tenham acesso pleno ao espaço público? Qual a relação destas barreiras com os pontos turísticos apresentados no roteiro Rua Augusta e Arredores” (roteiro 2), da atividade anterior?

 

    A sica é construída em cima da oposição entre “parque e “quebrada.

 

Como estas duas realidades convivem dentro daquele espaço? Como são retratados os símbolos de riqueza e consumo? Relacione com o roteiro “Vila Madalena” da atividade 1 (roteiro 1).

    um limite bastante evidente na obra dos Racionais MC: a forma como retratam as mulheres. Na sica, como são caracterizadas as mulheres que estão ocupando o espaço público?

    Vo conhece o gênero musical Rap? Quais diferenças você pode perceber entre ele e o pop rock? Eles possuem uma proposta semelhante?

 

23-As uma breve discussão em grupo a respeito destes pontos, o professor deve pedir aos alunos que compartilhem suas reflexões com o restante da sala. Assim, terá início um debate mediado pelo professor.

 

Durante esta etapa da atividade, o professor deve guiar a atividade para elucidar determinados aspectos sobre a música. Primeiramente, em ralação ao conteúdo da canção, os alunos precisam compreender que se trata da vivência de um grupo marginalizado no espaço urbano. Esta experiência vem retratada sob uma ótica bastante excludente, a medida que estabelece um distanciamento da população negra e pobre com o ambiente do parque. Seja pelos muros (Olha o pretinhos vendo tudo do lado de fora”) ou pelos mbolos de status (Um, dois, três carros na caada), a música caracteriza uma relação de não pertencimento entre os indivíduos destes grupos, que a todo momento retornam em pensamento à quebrada como local de acolhimento.

 

Quanto à estética da música, o professor deve contextualizar o rap como uma manifestação cultural periférica. Diferente do pop rock, é um ritmo menos voltado para o consumo. Seu principal objetivo é passar uma mensagem, de denúncia, neste caso. O pprio universo do rap é apresentado com um mundo da informação, autoconhecimento, denúncia e diversão.

 

Por fim, o professor deve retomar a questão da violência contra a mulher na sica. Existem duas figuras femininas predominantes na obra do Racionais MC: a mãe, santa e geralmente ligada aos espaços privados, e a “perversa, que quase sempre aparece nos espaços públicos. Caso haja tempo o professor pode apresentar algumas sicas que tragam a temática materna, como Jesus Chorou, na qual Mano Brown coloca a personagem da dona Ana, responsávepela formação do bom cater do filho. É uma construção tradicional de segregação da mulher no espaço urbano: excluída do espaço público, fica responsável por cuidar do ambiente privado.

24-Sobre a temática da representação da mulher e dos espaços que elas ocupam na cidade, o professor deve propor que os alunos realizem a seguinte atividade. Em grupos, eles devem fotografar pela cidade espaços que eles acreditam serem femininos” e espaços que eles considerem masculinos”. O objetivo é evidenciar como nossa sociedade constrói diferentes formas de segregação no tecido urbano que ultrapassam a questão étnica e econômica. As fotos devem ser trazidas e mostradas para o resto da classe durante a realização da atividade 3.

 

 

ATIVIDADE  3   OUTRAS  FORMAS  DE  SEGREGAÇÃO:  AS  MULHERES  NO ESPAÇO BLICO. – 60 minutos.

 

25-O objetivo desta atividade é refletir a respeito de um outro tipo de segregação na cidade de São Paulo. Além das questões raciais e de classe social, a segregação dos espaços públicos também acontece por conta da questão do nero. Segundo Maria Odila, as fontes que documentam a presença das mulheres no espaço público paulista quase sempre es associada a atividades como serviços de cozinho, lavadeiras ou pequenas comerciantes. No entanto, predomina no imaginário mais conservador a ideia de que a esfera pública é predominantemente masculina, tanto que o voto feminino foi incorporada a Constituão apenas em 1932. Até então, a mulher era vista como alguém a ser tutelada pelos pais e maridos, ocupando o espaço público mas sem poder de decisão sobre ele. A ideia da atividade é contestar esta visão conservadora, que retira da agência feminina o protagonismo na transformação dos espaços públicos.

 

26-No início da aula o professor deve pedir para que os alunos apresentem as fotos solicitadas no item anterior. Dispondo os alunos em rodas, o professor deve dar início a um debate a respeito da divisão entre lugares masculinos” e “lugares femininos”. A proposta da atividade é bastante tendenciosa, no sentido de pressupor esta divisão. Entretanto, como o intuito é exatamente a provocação, acreditamos que este todo fomenta debates interessantes a respeito da agência feminina no tecido urbano.

 

27-Em seguida, dispondo os alunos em roda e partindo das imagens, o professor deve levantar alguns questionamentos:

    Qual a natureza dos “espaços femininos? Eles estão vinculados a

 

espaços públicos ou privados?

 

    Este fenômeno cria uma vivência diferente na cidade por parte de grupos femininos e grupos masculinos?

    Nas  atividades  realizadas  a aqui,  quantos  artistas  cantaram  a realidade vivida por mulheres na cidade? Qual a perspectiva dos cantores sobre as mulheres no espaço público?

 

28-Antes de entrar na música três, o professor deve reforçar alguns pontos a respeito da representação feminina nas canções anteriores. Quanto à música do Vespas Mandarinas, tanto no videoclipe quanto na própria letra, as “mulheres elegantes” aparecem como mais um adereço da cidade. No deo elas aparecem sempre no refrão, quando o protagonista se encontra nos locais de lazer voltados ao consumo. Desta forma, podemos interpretar que, assim como a bebida que o homem toma, as mulheres na sica são colocadas como “bens de consumo”. A impressão que temos é que as tais mulheres elegantes” estão colocadas na vitrine da cidade, tendo como papel embelezar os lugares por onde ele caminha.

Em relação à música do Racionais MC também há uma aproximação da mulher com os objetos de consumo, mas de uma forma distinta. A primeira vez que a canção faz relação às mulheres é através da palavra “vagabundas”, posicionada entre as palavras Vários estilos”, referindo-se aos carros nas garagens, e motocicletas”. A mulher, caracterizada pejorativa e violentamente, se confunde com os bens de consumo que marcam as diferenças sociais do eu lírico durante seu passeio no parque. Desta forma, a revolta recai também sobre a mulher, que mais uma vez tem seu corpo colocado no espaço público de forma mercantilizada por vozes masculinas.

É importante que o professor ressalte que dois grupos distintos da cidade de São Paulo, um de classe média e um de periferia, compartilham mecanismos semelhantes de representação feminina.

29-A seguir, os alunos ouvirão a música Flor de Mulher, da MC Luana Hansen.

 

Luana é uma produtora musical e rapper que atua nas questões de representatividade das mulheres lésbicas, negras e periféricas. Sua canção retrata o dia a dia de um outro grupo, diferente dos estudados até aqui, que experiencia formas de violência física e simbólica espeficas.

30-Depois de escutarem asica e assistirem ao videoclipe, ainda dispostos em rodas, o professor deve provocar os alunos para dar início a um novo debate a partir destes questionamentos:

    Como é o cotidiano da mulher representada na música? Preste atenção nas estatísticas citadas no início da sica.

    A cantora coloca novos paradigmas de opressão e violência presenciado por um determinado grupo na cidade de São Paulo. Quais são estes paradigmas e quais grupos sofrem suas consequências?

 

    Qual  é  o  posicionamento  da  cantora  frente  aos  mecanismos  de segregação que as mulheres sofrem no espaço público?

    Enquanto a obra Santa Sampa limita as mulheres a sua elegância, como adornos da cidade, e Fim de Semana no Parque retrata-as como “vagabundas, quais são os adjetivos usados para caracteriza a mulher na sica Flor de Mulher?

    Porque você acha que o rap foi o gênero musical escolhido para a composição da obra?

   Sharylaine Sil é rapper, cantora, compositora, arte-educadora, produtora cultural, ativista cultural, social e política. O que a participação dela no clipe nos faz pensar?

31-Enquanto os alunos discutem a respeito das perguntas, o professor deve fazer intervenções para frisar pontos importantes da análise da sica.

 

Em primeiro lugar, os alunos precisam compreender que a letra da sica de Luciana Hansen denuncia, principalmente, os abusos e humilhações sofridas pelas mulheres em espaços públicos cotidianos, como no transporte público por exemplo. A temática do feminicídio tamm marca a canção, dividindo o protagonismo com a questão do abuso sexual.

 

Na própria sica, em trechos como “Sai pra trabalhar pra que? Pra ser encoxada por um zé que nem você?, fica claro como estas violências segregam a mulher ao espaço privado. Assim, os alunos devem concluir que a divisão “espaços femininos” e “espaços masculinos” é feita a partir de uma relação de vioncia machista que, material ou simbolicamente, expulsam as mulheres de determinados espaços. É importante ressaltar a reação de empoderamento feminino proposta, que também se encaixa como uma temática principal, colocando a mulher como “imperatriz” que luta pela ocupação de um espaço que lhe é de direito.

 

Quanto ao clipe, podemos analisar a partir da presença de duas mulheres de grupos sociais distintos. A presença delas ali mostra como as políticas de segregação dos corpos femininos no espaço público ultrapassam a questão étnica.

 

Assim, buscamos que o aluno compreenda esta outra forma de segregação que atinge outros grupos sociais.

 

32-A  última  atividade  proposta  para  casa  consiste  numa  pesquisa  a  ser desenvolvida pelos alunos em casa. Os alunos devem produzir uma redação a respeito das diferentes realidades vividas por diferentes grupos na cidade. A redação deve ser escrita em primeira pessoa e tomar como base o Mapa da Desigualdade de São Paulo 2019. A ideia é que os alunos elaborem um texto analisando quaisquer aspectos de desigualdades presentes na cidade de São Paulo. O fato de ser em primeira pessoa é importante para que os alunos se posicionem frente a tais desigualdades, formas de opressão e rituais de segregação. Assim, os alunos podem perceber as mudanças no seu próprio olhar sobre a cidade onde vivem, bem como se colocar como protagonista de uma narrativa que se passa na cidade.

 

 

 

CONSIDERAÇÕES FINAIS

A sequência didática proposta neste trabalho utiliza fontes extensas o suficientes para não serem esgotadas no tempo de uma aula. Entretanto, o professor tem total autonomia para selecionar partes das sicas, limitar o tempo em determinadas discussões e expandir em outras, reduzir o número de materiais e até aumentar o número de aulas, se possível.

 

A ideia central do trabalho é propor uma nova forma de conceber a cidade de São Paulo, na qual os alunos possam pensar criticamente a ideia de uma democracia urbana ao mesmo tempo em que se apropriam do espaço público através das atividades fora de sala de aula. Por isso, a autonomia dos alunos é importante tanto dentro de sala de aula quanto nas atividades de campo. Acreditamos que a experiência do cotidiano urbano e as reflexões em sala sejam a melhor forma de criar uma relação saudável e crítica com os espaços públicos e privados que os rodeiam.

 

 

 

MATERIAIS ATIVIDADE 1

 

Roteiro 1:

 

Vila Madalena, Secretaria do Turismo do Estado de São Paulo.

 

 

    Beco do Aprendiz;

 

    Beco do Batman;

 

    Blecker St. (bar dançante);

    Centro Cultural VilMadalena;

 

    Feira da Praça Benedito Calixto;

 

    Feira de Artes e Artesanato Omags (em frente a Fnac);

    Feira Moderna (artes);

 

    Fnac (livraria);

 

    Galeria Fortes Vilaça (arte);

 

    Grazie a Dio (restaurante);

 

    Livraria da Vila;

 

    Livraria Lima Barreto;

 

    Madda (bar)

 

    Morrison (rock bar);

 

    Ofner (café 24h)

 

    Preta Pretinha (loja de bonecas);

    Salve Jorge (bar);

 

    Villa Grano (padaria).

 

 

(FONTE:  http://spturis.com/sistemas/roteiros_a_pe/page_vilamadalena.php)

 

 

 

 

Roteiro 2

 

Rua Augusta e Arredores, Secretaria do Turismo do Estado de SP. 

 

    Alberta #3;

 

    Clube Aca;

 

    Clube Glória;

 

    Clube Royal;

 

    Exquisito;

 

    Fun House;

 

    Rose Velt;

 

    Sarajevo Club

 

    Studio SP;

 

    Tapas Club

 

    Vegas Club

 

 

 

Música 1

 

Santa Sampa, Vespas Mandarinas.

 

Andar à toa Entrar num bar Ouvir um som Ficar de boa Dar um rolê Não tô legal

 

dio vem sem aviso

Sou eu comigo

Nem sempre igual

Nada a ver ficar ligando

Sou invisível

Não sou ninguém

 

Deixa eu caminhar

Santa sampa

Entre mulheres elegantes

Deixa eu caminhar

 

Andar à toa

Deixa eu caminhar

 

dio vem sem aviso

Sou eu comigo

 

Nem sempre igual

Nada a ver ficar ligando

Sou invisível

Não sou ninguém

 

Deixa eu caminhar

Santa sampa

Entre mulheres elegantes

Deixa eu caminhar

 

A paranoia vai ter um final

Final feliz e um beijo fatal

A nossa história não tem nada igual

A gente faz nosso carnaval

 

Andar à toa

Deixa eu caminhar

 

Andar à toa

Deixa eu caminhar

 

Deixa eu caminhar

Santa sampa

Entre mulheres elegantes

Deixa

 

 

 

MATERIAIS ATIVIDADE 2

 

Imagem 1

 

Mapa da Desigualdade de São Paulo 2019, Rede Nossa São Paulo.

 

 imagem cidades que cantam

 

 

(FONTE:                                                   https://www.nossasaopaulo.org.br/wp- content/uploads/2019/11/Mapa_Desigualdade_2019_tabelas.pdf; Acesso Nov. 2019)

 

 

 

Música 2

 

Fim de Semana no Parque, Racionais MC.

 

 

1993, fudidamente voltando, Racionais Usando e abusando da nossa liberdade de expressãoUm dos poucos direitos que o jovem negro ainda tem nesse país

Você está entrando no mundo da informação, autoconhecimento, denúncia e diversão

Esse é o Raio X do Brasil, seja bem vindo

 

 

À toda comunidade pobre da zona sul

 

 

Chegou fim de semana todos querem diversão Só alegria nós estamos no verão, mês de janeiro

São Paulo, zona sul

Todo mundo à vontade, calor céu azul

Eu quero aproveitar o sol

Encontrar os camaradas prum basquetebol

Não pega nada

Estou à 1 hora da minha quebrada

Logo mais, quero ver todos em paz

 

 

Um, dois, três carros na caada

Feliz e agitada toda prayboyzada

As garagens abertas eles lavam os carros Desperdiçam a água, eles fazem a festa Vários estilos vagabundas, motocicletas

Coroa rico boca aberta, isca predileta

 

 

De verde florescente queimada sorridente

A mesma vaca loura circulando como sempre Roda a banca dos playboys do Guarujá Muitos manos se esquecem na minha não cresce

Sou assim e tô legal, até me leve a mal

Malicioso e realista sou eu Mano Brown

 

 

Me dê 4 bons motivos pra não ser

Olha o meu povo nas favelas e vai perceber

Daqui eu vejo uma caranga do ano

Toda equipada e um tiozinho guiando

 

 

Com seus filhos ao lado estão indo ao parque Eufóricos brinquedos eletrônicos Automaticamente eu imagino

A molecada lá da área como é que tá Provavelmente correndo pra lá e pra cá Jogando bola descalços nas ruas de terra É, brincam do jeito que

 

 

Gritando palavrão é o jeito deles

Eles não têm videogame e às vezes nem

 

televisão

Mas todos eles têm Dom Um São Cosme e

São Damião

A única proteção

 

 

No último natal papai Noel escondeu um brinquedo

Prateado, brilhava no meio do mato

Um menininho de 10 anos achou o presente

Era de ferro com 12 balas no pente

O fim de ano foi melhor pra muita gente

 

 

Eles também gostariam de ter bicicletas De ver seu pai fazendo cooper tipo atleta Gostam de ir ao parque e se divertir

E que alguém os ensinasse a dirigir

Mas eles só querem paz e mesmo assim é um sonho

Fim de semana no Parque Santo Antônio

 

 

Vamos passear no parque Deixa o menino brincar Fim de semana no parque Vamos passear no parque

Vou rezar pra esse domingo não chover

 

 

Olha só aquele clube que dahora

Olha aquela quadra, olha aquele campo, olha

 

 

Olha quanta gente

Tem sorveteria, cinema, piscina quente Olha quanto boy, olha quanta mina Afoga essa vaca dentro da piscina

Tem corrida de kart pra ver

É igualzinho o que eu vi ontem na TV

 

 

Olha só aquele clube que dá hora

Olha o pretinho vendo tudo do lado de fora

Nem se lembra do dinheiro que tem que levar Do seu pai bem louco gritando dentro do bar Nem se lembra de ontem, de hoje e o futuro Ele apenas sonha através do muro

 

 

Milhares de casas amontoadas

Ruas de terra esse é o morro, a minha área me espera

Gritaria na feira (vamos chegando!)

Pode crer eu gosto disso mais calor humano

 

 

Na periferia a alegria é igual

É quase meio dia a euforia é geral

É lá que moram meus irmãos, meus amigos

E a maioria por aqui se parece comigo

E eu também sou o bam, bam, bam e o que manda

O pessoal desde às 10 da manhã es no samba

Preste atenção no repique e atenção no acorde

(Como é que é Mano Brown?) Pode crer pela ordem

 

 

A número, número 1 em baixa renda da cidade

Comunidade zona sul é, dignidade

Tem um corpo no escadão, a tiazinha desce o morro

Polícia a morte, polícia socorro

 

 

Aqui não vejo nenhum clube poliesportivo Pra molecada frequentar, nenhum incentivo O investimento no lazer é muito escasso

O centro comunitário é um fracasso

 

 

Mas aí, se quiser se destruir está no lugar certo

Tem bebida e cocna sempre por perto

A cada esquina 100, 200 metros

Nem sempre é bom ser esperto

 

 

Schmith, Taurus, Rossi, Dreher ou Campari Pronúncia agradável, estrago inevitável Nomes estrangeiros que estão no nosso meio pra matar m.e.r.d.a

 

 

Como se fosse ontem ainda me lembro

7 horas sábado 4 de dezembro

Uma bala uma moto com 2 imbecis

Mataram nosso mano que fazia o morro mais feliz

 

E indiretamente ainda faz, mano Rogério esteja em paz

Vigiando lá de cima

A molecada do Parque Regina

 

 

Vamos passear no parque Deixa o menino brincar Fim de semana no parque Vamos passear no parque

Vou rezar pra esse domingo não chover

 

 

cansado dessa porra de toda essa bobagem

Alcoolismo, vingança, treta, malandragem

Mãe angustiada, filho problemático

Famílias destruídas, fins de semana trágicos O sistema quer isso, a molecada tem que aprender

Fim de semana no Parque Ipê

 

 

Vamos passear no parque Deixa o menino brincar Fim de semana no parque Vamos passear no parque

Vou rezar pra esse domingo não chover

 

 

Pode crer Racionais MC's e Negritude Júnior juntos

Vamos investir em nós mesmos, mantendo disncia das

Drogas e do álcool

 

 

Aí rapaziada do Parque I, Jardim São Luiz, Jardim Ingá, Parque Arariba, Vaz de Lima Morro do Piolho, Vale das Virtudes e Pirajussara

 

 

É isso aí Mano Brown isso ai Netinho, paz à todos)

 

 

 

MATERIAIS ATIVIDADE 3

 

Música 3:

 

Flor de Mulher, MC Luana Hansen.

 

 

(A cada duas horas uma mulher é assassinada no país)

Mulher, no topo da estatística

32 Anos, uma pobre vítima

Vivendo num sistema machista e patriarcal

Onde se espancar uma mulher é natural

A dona do lar, a dupla jornada, Sempre oprimida, desvalorizada

A quando eu vou passar despercebida A cada 5 minutos uma mulher é agredida E você, pensa que isso é um absurdo

A cada hora 2 mulher sofrem abuso

Sai pra trabalhar, pra quê?

Pra ser encoxada por um zé feito você, Que diz: "eu não consegui me controlar,

Olha o tamanho da roupa que ela usa, rapá!" A culpada, em todos os lugares,

Violentada, por gestos, palavras, e olhares

Alvo do mais puro preconceito

Já que ruim, ela que não fez direito! Objeto de satisfação do prazer Desapropriada da opção do querer Agredida em sua própria residência Julgada sempre pela aparência

Numa situação histórica e permanente, A sociedade que se faz indiferente Questão cultural, força corporal,

Visão moral, pressão mental

Levanta sua voz e me diz qualé que é É embassado ou não é... Ser mulher!? (Se eu sou mulher estou pronta pra lutar)

(Se eu sou mulher eu vou sempre avançar) (Se eu sou mulher ninguém vai me parar, Ninguém vai me parar!)

 

 

(Se eu sou mulher estou pronta pra lutar) (Se eu sou mulher eu vou sempre avançar) (Se eu sou mulher ninguém vai me parar, Ninguém vai me parar!)

 

 

A raiz é o espelho

Do que eu digo

E a semente espalha

Tudo o que é dito

Do seu jardim nasceu a flor desobediente

 

Enquanto ela existir vai ser diferente

Descluindo e criando

Saltando barreiras

A faraó, a verdadeira

Valente imperatriz, revolucionária

A pioneira, nunca retardatária! Se gruda nóis pura ousadia

A venenosa, erva daninha Lider nata na estrina Mulher ipanema, heroína No grito e no ferro

Que nunca se entrega Quebrando o tabu Destruindo as regras

Autêntica, polêmica, combatente Coloca a mulher