História de São Paulo: Ladeira Porto Geral

Fundamentação e orientação didática

O crescimento da cidade a partir das mudanças no centro: a Ladeira Porto Geral Para a elaboração do material didático sobre a história de São Paulo, escolhemos trabalhar com a análise de fotografias. O tema é o crescimento da cidade e as transformações urbanas. Sugerimos que este material seja utilizado na 7ª série do Ensino Fundamental, já que, de acordo com a Proposta Curricular de História do Estado de São Paulo (2007), é nesta série que começa a ser abordado o tema da urbanização no Brasil (a proposta sugere que no quarto bimestre da sétima série, sejam trabalhados os temas:

industrialização, urbanização e imigração; as transformações econômicas, sociais e políticas no Brasil).

 

O material contém duas fotografias tomadas a partir da rua 25 de Março até a Ladeira Porto Geral. A primeira foto data de 1915 e a segunda, de 2007. Pela observação das fotografias, o aluno pode verificar as mudanças ocorridas na arquitetura, nos meios de transporte, nas atividades comerciais, na circulação de pessoas e veículos, dentre outros aspectos que podem ser abordados a partir das fotos.

 

Também colocamos um breve texto com informações básicas sobre as ruas retratadas e algumas informações sobre como era a região no iniciar do século XX. Não pretendemos com este material esgotar os temas sugeridos, mas sim, fazer deste material um ponto de partida para que sejam aprofundados os temas que podem, inclusive, ser trabalhados em conjunto com a Geografia, por exemplo, já que o processo de urbanização envolve temas ligados à temática geográfica, além da histórica.

 

Inicialmente, tínhamos a intenção de fazer um trabalho mais abrangente sobre a história do centro de São Paulo, tratando da expansão da cidade no contexto econômico e social, o que poderia ser trabalhado nas séries do Ensino Médio. A idéia seria trabalhar com mapas da cidade de São Paulo, para que pudéssemos verificar como se deu a expansão da cidade, possibilitando trabalhar aspectos como a forma com que foram sendo feitas adaptações para se obter abastecimento de água e energia, com a canalização e retilinização de canais de drenagem, construção de barragens etc..

 

No entanto, embora tenhamos encontrado alguns mapas bastante antigos, esbarramos no problema da diferença de escala, o que eventualmente poderia tornar difícil para o aluno a leitura dos mapas de diferentes datas. Além disso, seriam necessários mapas com intervalos de tempo razoavelmente próximos, para que o salto de tempo entre uma representação e outra não comprometesse a interpretação. Por exemplo, vimos uma planta da cidade no século XVIII, mas comparar esta planta a uma outra já do século XX nos parece forçoso, pelo fato de que o intervalo de tempo é muito grande, tornando dificultoso analisar as diferenças entre uma e outra.

 

Também procuramos algum mapa onde pudessem ser verificados os rios da cidade, para tratar da questão das alterações em seus cursos ao longo do tempo, mas também não conseguimos imagens que pudessem se interpor para confrontar a mudança ocorrida num determinado intervalo de tempo. Assim, sem sair do bairro central, optamos por trabalhar com imagens que retratassem como era a cidade no início do século XX e como ela é atualmente, para que o aluno pudesse inclusive verificar que tipos de mudanças ocorreram ao longo de um século na cidade de São Paulo. Dessa forma, pegamos a ladeira Porto Geral, pois as mudanças ocorridas neste local envolvem a intervenção feita no rio Tamanduateí, assunto de grande importância, que pode possibilitar o desenvolvimento do tema do abastecimento de água na cidade. Além disso, também podem ser discutidas as atividades que se desenvolviam ali no início do século XX, já que existia um porto no rio Tamanduateí, bem próximo a Ladeira Porto Geral e hoje, o grande fluxo de pessoas naquela área está ligado às atividades do setor de serviços, principalmente o comércio. Também a arquitetura pode ser observada, podendo o aluno estabelecer comparações entre os períodos.

 

Os meios de transporte, a iluminação, sistema de esgoto, a população que freqüentava a região e quem freqüenta hoje, todos estes temas podem ser discutidos com o grupo de alunos, conforme eles vão observando as diferenças e conforme o professor intervenha.

 

O material é composto por três folhas:

as duas fotografias e um texto acompanhado de algumas questões.

 

Imprimimos cada uma das fotografias em uma folha de tamanho A4, com o título e a legenda dando a data em que foram feitas. Numa terceira página, fizemos um breve texto falando um pouco sobre as fotografias e contextualizando o local de onde foram feitas. Também fizemos algumas perguntas que podem ser respondidas individualmente ou em pequenos grupos, com uma proposta de pesquisa para os alunos sobre o bairro ou município onde moram.

 

Sugerimos que o material seja utilizado em conjunto com aula expositiva sobre a urbanização na cidade de São Paulo e que os alunos trabalhem em grupos de três ou quatro pessoas. Posteriormente pode-se pensar em algum trabalho de campo cujo roteiro inclua a região do Centro Velho da cidade, onde os alunos possam observar os principais aspectos visuais do local.

 

O aluno poderá vivenciar a situação da segunda fotografia, vendo que o fluxo de pessoas é grande em relação a outras áreas do centro da cidade, devido a grande atividade comercial que ali ocorre. Também sugerimos o trabalho conjunto com a disciplina Geografia, pois os temas relacionados à urbanização e o crescimento de São Paulo permitem esta abordagem sob o ponto de vista tanto da História quanto da Geografia. A partir da observação das fotos, o aluno pode pensar sobre diversos aspectos que compõem a paisagem da cidade, desde o início do século XX até o presente.