O ensino de história e o vestibular

Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de História
Ensino de História-Teoria e Prática
Professora Antônia Terra de Calazans Fernandes
William Gama dos Santos, período noturno. n°Usp: 5937101

 

Seqüência didática - O ensino de história e o vestibular.

Essa seqüência didática foi elaborada como material de auxílio para aulas de cursinhos pré-vestibulares. Uma das dúvidas enfrentadas pelos estudantes no momento de prestar vestibular é saber como o conteúdo estudado nas aulas é abordado nas provas. Pensando nesse problema recuperamos algumas questões aplicadas no vestibular organizado pela Fuvest nos últimos dez anos, e usando uma marcação cronológica -todas questões tratam do Brasil Colônia e Brasil Império, vamos propor uma análise quantitativa dessas questões.
Essa seqüência didática é aberta, então pode-se trazer mais questões para ela, assim como novas marcações temporais (exemplos de marcações temporais: História Medieval, Brasil Republicano, América Espanhola Colonial, História Antiga, e etc). Entretanto recomendo que muitas questões sobre o mesmo período/momento histórico estejam presentes, para assim poder-se formar um mapa comparativo sobre um tema.
O objetivo central da atividade é usar as questões do vestibular como fonte de informações do que é cobrado como conteúdo nos vestibulares. Sistematizando essas informações em uma tabela teremos como organizar os temas mais explorados, identificar dúvidas e encaminhar os estudos no sentido de superar eventuais dificuldades.
Adiante seguem as questões, logo a seguir a tabela de análise, e concluindo, um gabarito com respostas das questões apresentadas.

 


Questões Fuvest - História do Brasil Colonial/Império.

 

1."E o pior é que a maior parte do ouro que se tira das minas passa em pó e em moeda para os reinos estranhos e a menor quantidade é a que fica em Portugal e nas cidades do Brasil..." João Antonil. Cultura e opulência do Brasil
Esta frase indica que as riquezas mineiras da colônia

a)produziram ruptura nas relações entre Brasil e Portugal.
b)foram utilizadas, em grande parte, para o cumprimento do Tratado de Methuen entre Portugal e Inglaterra
c)prestaram-se, exclusivamente, aos interesses mercantilistas da França, da Inglaterra e da Alemanha.
d)foram desviadas, majoritariamente,para a Europa por meio de contrabndo na região do rio da Prata.
e)possibilitaram os acordos com a Holanda que asseguraram a importação de escravos africanos.

 

2.É assim extremamente simples a estrutura social da colônia no primeiro século e meio de colonização.Reduz-se em sua a duas classes: de um lado os proprietários rurais, a classe abastada dos senhores de engenho e fazenda; doutro, a massa da população espúria dos trabalhadores do campo, escravos e semi-livres. Da simplicidade da infraestrutura econômica -a terra, única força produtiva, absorvida pela grande exploração agrícola- deriva a da estrutura social: a reduzida classe de proprietários e a grande massa, explorada e oprimida. Há naturalmente no seio desta massa gradações, que assinalamos. Mas, elas não são, contudo, bastante profundas para se caracterizarem em situações radicalmente distintas. Caio Prado Jr. Evolução Política do Brasil.
Neste trecho, o autor observa que, na sociedade colonial,

a) só havia duas classes conhecidas, e que nada é sabido sobre indivíduos que porventura fizessem parte de outras.
b)havia muitas classes diferentes, mas só duas estavam diretamente ligadas a critérios econômicos.
c)todos os membros das classes existentes queriam se transformar em proprietários rurais, exceto os pequenos trabalhadores livres, semilivres ou escravos.
d)diversas classes radicalmente distintas uma das outras compunham um cenário complexo, marcado por conflitos sociais.
e)a população se organizava em duas classes, cujas gradações internas não alteravam a simplicidade da estrutura social.

 

3.-Não entra a polícia! Não deixa entrar! Aguenta! Aguenta!
-Não entra! Não Entra! repercutiu a multidão em coro.
E todo o cortiço ferveu que nem uma panela ao fogo.
-Aguenta! Aguenta!
O fragmento acima mostra a resistência dos moradores de um cortiço à entrada de policiais no local. O romance de Aluísio Azevedo

 

a)representa as transformações urbanas do Rio de Janeiro no período posterior à abolição da escravidão e o difícil convívio entre ex-escravos, imigrantes e poder público.
b)defende a monarquia recém-derrubada e demonstra a dificuldade da República brasileira de manter a tranquilidade e a harmonia social após as lutas pela consolidação do novo regime.
c)denuncia a falta de policiamento na então capital brasileira e atribui os problemas socias existentes ao desprezo da elite paulista cafeicultura em relação ao Rio de Janeiro.
d)valoriza as lutas sociais que se travavam nos morros e na periferia da então capital federal e as considera um exemplo para os demais setoers explorados da população brasileira.
e)apresenta a imigração como a principal origem dos males sociais por que o país passava, pois os novos empregados assalariados tiraram o trabalho dos escravos e os marginalizaram.

 

4.Os primeiros jesuítas chegaram à Bahia com o governador-geral Tomé de Sousa, em 1549, e em pouco tempo se espalharam por outras regiões da colônia, permanecendo até sua expulsão, pelo governo de Portugal, em 1759. Sobre as ações dos jesuítas nesse período, é correto afirmar:

a)criaram escolas de arte responsáveis pelo desenvolvimento do barroco mineiro.
b)defenderam os princípios humanistas e lutaram pelo reconhecimento dos direitos cívis dos nativos.
c)foram responsáveis pela educação dos filhos dos colonos, por meio da criação de colégios secundários e escolas de "ler e escrever".
d)causaram constantes atritos com os colonos por defenderem, esses religiosos, a preservação das culturas indígenas.

 

5."Eis que uma revolução, proclamando um governo absolutamente independente da sujeição à corte do Rio de Janeiro, rebentou em Pernambuco, em Março de 1817. É um assunto para o nosso ânimo tão pouco simpático que, se nos forra permitido (colocar) sobre ele um véu, o deixaríamos fora do quadro que nos propusemos tratar." F.A Varnhagen. História geral do Brasil.
O texto trata da Revolução pernambucana de 1817. Com relação a esse acontecimento é possível afirmar que os insurgentes

a)pretendiam a separação de Pernambuco do restante do reino, impondo a expulsão dos portugueses desse território.
b)contaram com a ativa participação de homens negros, pondo em risco a manutenção da escravidão na região.
c)dominaram Pernambuco e o norte da colônia, decretando o fim dos privilégios da Companhia do Grão-Pará e Maranhão.
d)propuseram a independência e a república, congregando proprietários, comerciantes e pessoas das camadas populares.
e)implantaram um governo de terror, ameaçando o direito dos pequenos proprietários à livre exploração da terra.

 

6."Da armada dependem as colônias, das colônias depende o comércio, do comércio, a capacidade de um Estado manter exércitos numerosos, aumentar a sua população e tornar possíveis as mais gloriosas e úteis empresas."
Essa afirmação do Duque de Choiseul (1719-1785) expressa bem a natureza e o caráter do

a)liberalismo
b)feudalismo
c)mercantilismo
d)escravismo
e)corporativismo

7.A criação, em território brasileiro, de gado e de muares (mulas e burros), na época da colonização portuguesa, caracterizou-se por

a)ser independente das demais atividades econômicas voltadas para a exportação
b)ser responsável pelo surgimento de uma nova classe de proprietários que se opunham à escravidão
c)ter estimulado a exportação de carrne para a metrópole e a importação de escravos africanos.
d)ter-se desenvolvido, em função do mercado interno, em diferentes áreas no interior da colônia.
e)ter realizado os projetos da Coroa portuguesa para intensificar o povoamento do interior da colônia.

8."Nossas instituições vacilam, o cidadão vive receoso, assustado; o governo consome o tempo em vãs recomendações... O vulcão da anarquia ameaça devorar o Império: aplicai a tempo o remédio." Padre Antonio Feijó,em 1836
 

a)revogação da Constituição de 1824, que fornecia os instrumentos adequados à manutenção da ordem.
b)intervenção armada brasileira na Argentina, que causou grandes distúrbios nas fronteiras.
c)disputa pelo poder entre São Paulo,centro econômico importante, e Rio de Janeiro, sede do governo.
d)crise decorrente do declínio da produção cafeeira, que produziu descontentamento entre proprietários rurais.
e)eclosão de rebeliões regionais, entre elas, a Cabanagem no Pará e a Farroupilha no sul do país.

9."Os cosmógrafos e navegadores de Portugal e Espanha procuram situar estas costas e ilhas da maneira mais conveniente aos seus propósitos. Os espanhóis situam-nas mais para o Oriente, de forma a parecer que pertencem ao Imperador (Carlos V); os portugueses, por sua vez, situam-nas mais para o Ocidente, pois deste modo entrariam em sua jurisdição." Carta de Robert Thorne, comerciante inglês ao rei Henrique VIII, em 1527.
O texto remete diretamente

 

a)à competição entre os países europeus retardatários na corrida pelos descobrimentos.
b)aos esforços dos cartógrafos para mapear com precisão as novas descobertas.
c)ao duplo papel da marinha da Inglaterra, ao mesmo tempo mercantil e corsária.
d)às disputas entre países europeus, decorrentes do Tratado de Tordesilhas.
e)às diferentes concepções para o formato terrestre da igreja e dos sábios.

10.A atividade extrativista desenvolvida na Amazônia durante o período colonial, foi importante,porque

a)garantiu a ocupação da região e aproveitou a mão-de-obra indígena local.
b)reproduziu, na região, a estrutura da grande propriedade monocultora.
c)gerou riquezas e permitiu a abertura de estradas na região.
d)permitiu a integração do norte do Brasil ao contexto andino.
e)invibializou as aspirações holandesas de ocupação da floresta.

11."Não há hoje a menor razão para que desconheçamos a importância da parte indígena na população do Brasil; e menos ainda para que, apaixonados, (de)clamemos contra selvagens que por direito natural defendiam sua liberdade, independência e as terras que ocupavam... De mais, a terra é quem dá a nacionalidade a seus filhos; e dessa nacionalidade não são excluídos os que primeiro aqui nasceram antes de seus conquistadores." Gonçalves de Magalhães. Os Indígenas do Brasil Perante a História.1860
Este texto

 

a)constituía o preâmbulo da lei do Império sobre a concessão da cidadania aos indígenas.
b)espelhava a opinião dominante na sociedade da época, que era favorável aos indígenas.
c)justificava a transformação dos indígenas em tema do romantismo brasileiro.
d)apresentava-se como ultrapassado, uma vez que os indígenas já haviam sido dizimados.
e)separava os indígenas da população brasileira, pois eles eram vistos como selvagens.

12."O que mais espanta os índios e os faz fugir dos Portugueses, e por consequência das igrejas, são as tiranias que com eles usam, obrigando-os a servir toda sua vida como escravos, apartando mulheres de maridos, pais de filhos, ferrando-os, vendendo-os, etc (...) estas injustiças foram a causa da destruição das igrejas..." Padre José de Anchieta, segunda metade do século XVI
A partir do texto, é correto afirmar que

a)a defesa dos indígenas feita por Anchieta estava relacionada a problemas de ordem pessoal entre ele e os colonizadores da capitania de São Paulo
b)a escravidão dos indíos, a despeito das críticas de Anchieta, foi uma prática comum durante todo o período colonial, estimulada pela Coroa portuguesa.
c)os conflitos entre jesuítas e colonizadores foram constantes em várias regiões, tais que Maranhão, São Paulo e Missões dos Sete Povos do Uruguai.
d)a posição de defesa dos indígenas, assumida por Anchieta, foi isolada nas  Américas, tanto na Portuguesa quanto na Espanhola.
e)a defesa dos jesuítas foi assumida pela Coroa nos episódios em que essa ordem religiosa lutou por interesses antagônicos aos colonizadores.

 

13.Durante o período em que o Brasil foi Império houve, entre outros fenômenos, a

a)consolidação da unidade territorial e organização da diplomacia.
b)predominância da cultura inglesa nos campos literários e das artes plásticas.
c)cosntituição de um mercado interno nacional, integrando todas as regiões do país.
d)incidência de guerras externas e a ausência de rebeliões internas nas provincias
e)inclusão social dos indíos e abolição da escravidão negra.

14.A exploração dos metais preciosos encontrados na América Portuguesa, no final do século XVII, trouxe importantes consequências tanto para a colônia quanto para a metrópole. Entre elas,
 

a)o intervencionismo regulador metropolitano na região das Minas, o desaparecimento da produção açucareira do nordeste e a instalação do Tribunal da Inquisição na capitania.
b)a solução temporária de problemas financeiros em Portugal, alguma articulação entre áreas distantes da Colônia e o deslocamento do seu eixo administrativo para o centro-sul.
c)a separação e autonomia da capitania das Minas Gerais, a concessão do monopólio da extração dos metais aos paulistas e a proliferação da profissão de ouvires.
d)a proibição do ingresso de ordens religiosas em Minas Gerais, o enriquecimento generalizado da população e o êxito no controle do contrabando.
e)o incentivo da Coroa à produção das artes, o afrouxamento do sistema de arrecadação de impostos e a importação dos produtos de subsistência diretamente da metrópole.

15.A invasão da Península Ibérica pelas forças de Napoleão Bonaparte levou a Coroa portuguesa, apoiada pela Inglaterra, a deixar Lisboa e instalar-se no Rio de Janeiro. Tal decisão teve desdobramentos notáveis para o Brasil. Entre eles,

a)a chegada do Brasil do futuro líder da independência, a extinção do tráfico negreiro e a criação das primeiras escolas primárias.
b)o surgimento das primeiras indústrias, muitas transformações arquitetônicas no Rio de Janeiro e a primeira constituição do Brasil.
c)o fim dos privilégios mercantilistas portugueses, o nascimento das universidades e algumas mudanças nas relações senhores e escravos.
d)a abertura dos portos brasileiros a outras nações, a assinatura de acordos comerciais favoráveis aos ingleses e a instalação da Imprensa Régia.
e)a elevação do Brasil à categoria de Reino Unido, a abertura de estradas de ferro ligando o litoral fluminense ao porto do Rio e a introdução do plantio do café. 

 

 

Questão Momento Histórico/Século Problema apresentado O quê pesquisar?
Exemplo:
1

 
Século XVII-XVIII.Mineração no Brasil Colonial. Destino e uso da riqueza produzida pela atividade atividade mineradora nas Minas Gerais. Pacto colonial, mineração no Brasil Colônia, relação econômica Portugal-Inglaterra
       
       
       
       

 

Resposta das questões:
1-b / 2-e / 3-a / 4-c / 5-d / 6-c / 7-d / 8-e / 9-d / 10-a / 11-a / 12-c / 13-a / 14-b / 15-d
 

 

 

AnexoTamanho
O ensino de história e o vestibular.doc57.5 KB