História de São Paulo: A convivência entre o passado e o presente no bairro de Perdizes

Disciplina USP: FLH0425 - Uma História para a Cidade de São Paulo: Um Desafio Pedagógico
Docente responsável: Antonia Terra Calazans Fernandes
Aluno (a): Milena Aparecida Carli
 

 

      Perceber a convivência entre o arcaico e o moderno no bairro de Perdizes.Finalidade O escopo do presente trabalho é perscrutar a convivência entre o novo e o antigo, entre o presente e o passado, entre o moderno e o arcaico, no bairro de Perdizes, inquirindo em que medida essa confluência reflete a realidade da própria cidade de São Paulo. O estudo pretende, ainda, perquirir se essa coexistência permeia a História ou, reversamente, é fenômeno isolado.

 

Fundamentação

 

O antigo e o novo lado a lado em Perdizes

     Inicialmente, cumpre tecer brevíssimos comentários acerca da história do bairro de Perdizes. Levino Ponciano, em sua obra 450 Bairros, São Paulo, 450 Anos, leciona que por volta de 1850 o bairro de Perdizes era uma grande chácara pertencente a Joaquim Alves. O historiador Antônio Egidio Martins, por sua vez, relata que no quintal dessa chácara, a enteada de Joaquim Alves, Teresa de Jesus Assis, dedicava-se à criação de grande e barulhenta quantidade de perdizes.

     Após alguns anos, a propriedade foi loteada e vendida, porém, a chácara de Joaquim Alves, por conta da criação de perdizes, acabou nominando o bairro. Egidio Martins assegura que na região, os moradores da provinciana São Paulo da época referiam-se aos campos das perdizes, afirmavam que lá onde há perdizes, nas perdizes. Destarte, o nome Perdizes acabou popularizando-se e denominando o bairro. Levino Ponciano recorda, ainda, que a primeira referência ao bairro de Perdizes na história da cidade de São Paulo remonta ao ano de 1897, quando o bairro restou mencionado na planta oficial do município. O crescimento do bairro desapontou, tão somente, no início do século XX e consolidou-se em meados de 1940, tendo por um de seus marcos a instalação, em 1956, da antiga Companhia Telefônica Brasileira - CTB. Mister ressaltar que aproximadamente no mesmo período em que Perdizes impunha-se como bairro integrante da cidade de São Paulo, na metade do século XX, São Paulo, por sua vez, revelava-se como metrópole. A transformação da cidade à época é brilhantemente comentada por Glezer:

A Ditadura Militar vista através de uma abordagem interdisciplinar: intrínseca relação entre a existência e a violência

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO USP


SEQUÊNCIA DIDÁTICA


A Ditadura Militar vista através de uma abordagem interdisciplinar: A intrínseca relação entre a existência e a violência.


 
Rafael Ferreira de Campos

Nº USP: 8030440


Ensino de História: Teoria e Prática
VESPERTINO

Antônia Terra  

SÃO PAULO

2014



TEMA:

Galileu, Brecht e a utopia de liberdade

Conhecimento, controle sobre a verdade e liberdade são temáticas importantes em Bertolt Brecht. Os objetos dessa sequência são três de seus poemas e uma adaptação de sua peça "A Vida de Galileu" para o cinema. Como relacionar essas temáticas dentro do estudo da História (tempo e transformação da sociedade)?

 


Disciplina: Ensino de História: teoria e prática
 

 

Finalidade

 

O poeta e dramaturgo Bertolt Brecht

O poeta e dramaturgo Bertolt Brecht

 

A partir da análise do filme A vida de Galileu em sala de aula com os alunos, pretende-se discutir temas relacionados às transformações na cultura e no pensamento no processo histórico. Destina-se, pela natureza do tema, preferencialmente a turmas de ensino médio.

 

Fundamentação

 

Conhecimento, controle sobre a verdade e liberdade são temáticas importantes em Bertolt Brecht. Os objetos dessa sequência são três de seus poemas e uma adaptação de sua peça A Vida de Galileu para o cinema. Como relacionar essas temáticas dentro do estudo da História (tempo e transformação da sociedade)?