A Juventude dos anos dourados: o tradicionalismo pós-guerra e a ruptura rebelde como prenúncio de revolução e vontade de liberdade

• Aluno (a): Débora Agatha Rebecchi Trindade e Bruno Sobrinho 

ano: 25/11/2009

 

Historicamente, os anos 50 ficaram marcados como os anos do “pós-guerra”, o que significou o fim da escassez de bens de consumo em geral. A seguinte análise tem como objetivo mostrar o panorama da sociedade nos anos 50 e a relação da juventude com essa sociedade valorizadora de seu passado. A partir daí, iniciaremos nossa análise mostrando a tradição em construção.

 

Adiantamos que é uma juventude que inicia seus movimentos de contestação direta, através de um comportamento, e que essa mesma juventude está em formação, que se dará completa em Maio de 68. Optamos analisar o comportamento, desde suas vestimentas até a mudança do imaginário que estes jovens possuíam.

O humor como forma de protesto: a importância das charges na imprensa brasileira

Jullyana Lopes Luporini Barbosa de Souza n°6839692
Docente: Antonia Terra de Calanzans Fernandes


Sequência didática para alunos do 9° série do ensino fundamental.
Tema: O humor como forma de protesto: a importância das charges na imprensa brasileira.


Objetivo: A partir da exposição “ As manhas do Barão” localizado no Instituto de Estudos
Brasileiros, a sequência didática tem como objetivo expor para os alunos a temática das
manifestações políticas através do humor, especificamente das charges na imprensa brasileira.
Desse modo, será trabalhado nos alunos a análise documental do conteúdo destas charges e trará um
novo método de abordagem das imagens, que passa de figura ilustrativa para fontes carregados de
significados.